Dicas
Postado em: 05/02/2020

Como ajudar as crianças na tarefa de matemática?

O ensino da disciplina evoluiu e seus filhos podem estar aprendendo de uma forma diferente da que você aprendeu

Seu filho está fazendo o dever de casa de matemática e pede sua ajuda. Nesse momento, você vai até ele e tenta orientá-lo, mas escuta que “não é assim que a professora ensinou”. Se identificou com a situação? Pois é, o ensino da matemática se transformou e as crianças já não aprendem mais a disciplina da maneira como você aprendeu.

“A forma pela qual se ensina matemática hoje certamente é muito diferente de como se ensinava há alguns anos”, afirma Acedriana Vicente Vogel, diretora pedagógica do Sistema Positivo de Ensino. Segundo ela, essa evolução acontece principalmente em escolas que utilizam metodologias modernas, como o sociointeracionismo adotado pelo Positivo, e uma de suas principais mudanças é que a abordagem da disciplina agora parte do ponto de vista do aluno.

O que isso quer dizer? Que os conteúdos se relacionam com o cotidiano dos estudantes para que façam sentido para eles. Que a forma como se chega ao resultado é tão importante quanto o resultado em si.

Então, como ajudar?

Não cobre que a criança decore informações

Você provavelmente lembra que passou horas e horas tentando decorar a tabuada. Mas não se espante se o seu filho não tiver a resposta na ponta da língua para quanto é 3×5, por exemplo. Isso porque aprender é mais importante do que decorar. Ou seja, a prioridade é que ele entenda o conceito por trás da tabuada para, assim, chegar ao resultado de diferentes maneiras.

“Por exemplo: podemos chegar ao resultado 15 escolhendo o percurso 5+5+5 ou 3×5 e ambos estão corretos. É preciso compreender as estratégias de resolução de cada criança, bem como aceitar a possibilidade de que existe mais de um caminho para o mesmo resultado”, explica Acedriana.

Exemplifique e traga a matemática para o cotidiano

Mais do que ajudar seu filho apenas durante a lição de casa, você pode trabalhar a matemática com ele nas atividades do dia a dia. Peça ajuda na hora de fazer uma receita ou ir ao supermercado (“O que seria ¼ de xícara?”, “Esse desconto vale a pena?”). Se ele recebe mesada, dê dicas sobre a administração do dinheiro: que tal guardar 20% do valor e doar 10%?

Além disso, quando há desafios, o aprendizado da matemática é mais prazeroso. Proponha jogos e brincadeiras que incentivem o raciocínio lógico, como por exemplo quebra-cabeças e amarelinha.

Jamais faça por eles

Quando os filhos pedem ajuda e demonstram dificuldade, o máximo o que os pais devem fazer é dar minidicas. No caso específico da Matemática, você pode tentar contextualizar melhor o exercício e trazer para a realidade do aluno, dando exemplos que ele entenda. Mas, caso a criança continue com dificuldade, você deve indicar que ela volte ao conteúdo para que ela mesma veja e relembre como se faz.

Se ainda assim não conseguir resolver, é necessário pedir ajuda ao professor. Você pode mandar um bilhete explicando que tentou orientar, mas que ele/ela não soube fazer. Dessa forma, o professor poderá rever o assunto em sala de aula, seguindo a metodologia que já vem sendo trabalhada, e ajudar outros estudantes que possam ter encontrado a mesma dificuldade.

⟵ Voltar