Dicas para a melhor preparação antes do Enem

O último ano do Ensino Médio é um período de muitos desafios e incertezas, marcado por exames como o Enem, que exige dedicação intensa. Veja sugestões para uma melhor preparação

Dados de um levantamento realizado pela plataforma AppProva, com base nas informações do exame de 2015, mostram que disciplinas como Química, Física e Matemática concentram os menores acertos no Enem. A taxa de acertos em química foi de 27%. Já matemática e física registraram 25% de questões corretas. Mas por que isso acontece?

Muitos alunos ainda têm dificuldade na área de exatas. Segundo Carlos Wiens, coordenador da área de conhecimento da Editora Positivo, essa dificuldade surge na Educação Infantil. Para aprender a se dar bem nessas disciplinas, “o aluno precisa ser incentivado pela escolas e pais, desde cedo, a entender o problema e, então, elaborar suas ideias com base no desenvolvimento de estratégias, no levantamento de hipóteses e na tomada de decisões, questões que vão muito além da sala de aula”, complementa Carlos. A discussão dos conteúdos colocada de maneira prática estimula o aluno a vivenciar o que está sendo estudado, permitindo uma compressão mais ampla dos conceitos e sua aplicação. “Isso é o oposto de reproduzir procedimentos e decorar fórmulas, e faz muita diferença no momento de realizar as provas do Enem”, complementa Carlos.

Rever esse quadro exige um esforço grande de toda a comunidade escolar. As disciplinas mencionadas necessitam de algumas habilidades e conhecimentos que vão além de decorar fórmulas. Para resolver uma questão contextualizada de matemática, por exemplo, não basta saber aplicar essa ou aquela fórmula, é necessário compreender o que deve ser calculado, interpretar o resultado obtido e entender como as disciplinas estão ligadas. Essas habilidades o aluno adquire e aprimora ao longo de toda a educação básica.

Para Dirceu Fedalto, assessor de matemática e professor do Colégio Positivo, “o resultado do Enem reflete o que e como o assunto foi ensinado. Além do esforço do aluno e da ajuda dos pais, estudar em uma escola com professores capacitados é essencial, já que os primeiros passos começam na Educação Infantil e depois seguem para o Ensino Fundamental e Ensino Médio. Se a base do aluno foi bem construída, muitas dificuldades serão minimizadas.

A motivação do aluno e o apoio dos pais também são essenciais. Sem isso, fica muito difícil encarar horas de estudo, dedicação e concentração. Mas de onde tirar essa motivação para trocar, por exemplo, momentos de lazer por uma rotina de preparação para as provas? Para o diretor-geral do Curso Positivo, professor Renato Vaz, a resposta é definitiva: “Essa motivação vem da necessidade de vencer na vida e, para isso, o aluno deve manter o foco no seu objetivo final”.

O estudo consistente traz benefícios que vão além da assimilação das matérias. O domínio dos conteúdos faz a ansiedade diminuir, proporcionado melhores resultados. Ao perceber que sua meta é responder às perguntas com os conhecimentos que possui, o aluno afasta o medo do exame e evita o temido “branco na prova”. Porém, somente a motivação não é suficiente. Utilizar a técnica adequada é fundamental. “A preparação deve ser estruturada desde o primeiro dia de aula”, explica o professor Renato, que completa: “os alunos que passam aqueles que mantêm durante todo o ano uma rotina constante de estudos”.

Conforme destaca o professor, saber dosar a quantidade de estudo evita o desgaste excessivo: “o aluno que se esforça demais antes da hora tem dificuldades para assimilar em função da estafa. Portanto, é preciso programar-se para consolidar o conhecimento durante o ano e chegar na época do Enem tranquilo e bem preparado.

Joseph Razouk, diretor editorial da Editora Positivo, dá sete dicas para a melhor preparação antes do Enem

1) Sono de qualidade

Durante a preparação e especialmente nos dias antes da prova, dormir bem é fundamental. Além do efeito relaxante, o sono permite que a informação seja fixada na memória.

2) Exercícios físicos

Praticar exercícios físicos ajuda a manter o stress sob controle.

3) Rotina de estudos

É necessário manter uma rotina de estudos, com horários definidos para cada matéria. Além de aumentar a motivação, a grade de horários vai evitar que sejam estudadas somente as matérias de que se gosta mais.

4) Fixação de conteúdo

Desenvolver um esquema de estudo próprio, lendo, fazendo resumos e resolvendo exercícios contribui para a qualidade do aprendizado.

5) Método próprio

Reproduzir a matéria com as próprias palavras é uma ótima forma de fixar o conteúdo.

6) Planejamento

Para diminuir a tensão, é útil investir em planejamento para o dia da prova. Material, documentos e lanches devem ser separados no dia anterior. Conhecer previamente o trajeto e chegar com antecedência mantém a tranquilidade.

7) “Deu branco”

Em caso de branco na hora da prova, sem pânico. O fenômeno é resultado de uma descarga de hormônio cortisol, provocada pelo stress, e passa sozinho, em alguns minutos.

A participação dos pais é fundamental

Nesse período em que a vida dos filhos é marcada por dedicação, acompanhar de perto as atividades acadêmicas é uma importante forma de os pais darem apoio. Algumas dicas também são importantes:

a) Invista em planejamento

Planejar os horários de estudos da semana dará ao seu filho mais segurança e confiança na preparação para as provas. Montar um calendário para todo o ano, indicando os dias das provas, também ajudará.

b) Descanso também é importante

Quando fizer o planejamento, inclua momentos de lazer. Eles ajudarão a manter a motivação necessária para seu filho estudar com dedicação.

c) Destaque o que ele já sabe

Identificar os pontos nos quais seu filho é forte reforçará a sua segurança.

d) Visite com ele algumas faculdades

Conhecer o ambiente universitário contribui para motivar e deixar o adolescente mais seguro.

e) Mantenha um clima tranquilo

O ambiente em casa tem uma grande influência no equilíbrio emocional do adolescente e na sua capacidade de concentração. Evite desentendimentos e incentive a convivência.

f) Orientação vocacional

Peça auxílio para a coordenação da escola sobre como fazer a orientação vocacional do seu filho. A identificação de seus interesses o deixará mais confiante e tranquilo.

g) Compareça no dia das provas

Depois de todo o esforço, permaneça ao lado do seu filho na hora de ir até o local das provas, mantendo uma atitude tranquila antes e depois dos exames.

Leia mais:

Meu filho quer fazer intercâmbio. E agora?
Seus filhos já sabem inglês melhor do que você?