Escola bilíngue ou internacional: o que levar em conta antes de escolher (parte 2)

No post anterior, comentamos sobre a importância de saber as diferenças entre uma escola bilíngue e uma escola internacional. Já falamos aqui sobre os colégios bilíngues.

Conheça agora as principais características de uma escola internacional.

Apesar de oferecer a vantagem da fluência num segundo idioma, a proposta de uma escola internacional vai além. Normalmente, o foco das atividades não se concentra apenas na transmissão do conteúdo. Em instituições desse tipo, o estudante é exposto a uma forma diferenciada de organização escolar. O currículo adotado é o estabelecido no país de origem da língua estrangeira, fazendo com que o pluralismo cultural seja um dos eixos determinantes da aprendizagem. Ao contrário das escolas bilíngues, na maioria das vezes, o calendário de uma escola internacional difere do brasileiro, levando em conta datas e programações americanas e europeias. Isso faz com que o ano letivo seja iniciado em agosto ou setembro.

As atividades realizadas em uma escola internacional estão voltadas para o desenvolvimento de habilidades relacionadas à criatividade e liderança, e despertam para uma consciência mais globalizada. Os alunos são preparados para serem cidadãos do mundo, desenvolvendo a capacidade de equacionar diferentes valores culturais, a fim de lidar melhor com a diversidade.

A composição do corpo docente é outro fator de diferenciação em relação às escolas bilíngues. Nos colégios internacionais, cerca de 40% a 50% dos profissionais contratados são professores expatriados que lecionaram em diversos países do mundo. Essa característica reforça ainda mais a questão da pluralidade cultural em sala de aula, além da vantagem da imersão no idioma estrangeiro.

Quando a escola internacional é mais indicada?

Uma escola internacional é a opção mais indicada para os pais que desejam que seus filhos obtenham um certificado escolar válido em boa parte do mundo no caso de mudança para o exterior. Vale, ainda, para garantir que, no futuro, o filho possa dar continuidade à formação no exterior de forma mais fácil. A escola internacional também é uma opção para filhos de executivos de empresas multinacionais que moram no Brasil a trabalho. Ao término da educação básica, além do domínio do segundo idioma, o aluno terá sido exposto a uma gama de culturas e contextos que o tornará apto a continuar seus estudos em qualquer lugar do mundo.

Leia mais:

Inglês na escola: a evolução do ensino
Escola bilíngue x escola internacional: o que levar em conta antes de escolher