Glossário do Ensino Médio: entenda o que são Enem, Sisu, Prouni, Fies e Pronatec

São muitas as alternativas além do vestibular

Se seu filho cursa o Ensino Médio e está em fase de vestibular, é bem provável que você já tenha ouvido falar em Enem, Sisu, Prouni, Fies e Pronatec ou ao menos um deles. Mas você sabe realmente o que cada um desses termos significa? Diante de tantas siglas, confundir-se é compreensível e, por isso, fizemos um resumo para ajudar a esclarecer possíveis dúvidas.

Enem

Com o objetivo de avaliar o desempenho dos estudantes ao fim da escolaridade básica, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado em 1998. Atualmente, o exame ganhou mais importância, é uma das principais portas de entrada para as universidades no Brasil e sua realização é requisito obrigatório para a participação no SISU e no PROUNI. Seja para complementar, seja para substituir o vestibular, cerca de 500 instituições já usam os resultados no Enem como critério de seleção dos candidatos.

Sisu

É por meio do Sistema de Seleção Unificada, ou Sisu, como é mais conhecido, que os participantes do Enem podem utilizar suas notas obtidas no exame para se candidatar a vagas de instituições públicas de Ensino Superior. Implantado em 2010, o processo seletivo ocorre uma vez por semestre e os estudantes podem se inscrever para até duas opções entre as vagas ofertadas. A escolha deve ser feita por ordem de preferência e, caso queiram, os candidatos podem acompanhar as notas de corte e alterar suas opções durante os dias em que o sistema fica aberto.

Prouni

Criado em 2004, o Programa Universidade Para Todos (Prouni) funciona de modo parecido com o Sisu. A principal diferença é que nele os estudantes podem usar seus resultados no Enem para concorrer a vagas em universidades privadas ao invés de públicas. Além disso, é exigida a comprovação de renda familiar, que deve ser de até um salário mínimo e meio por pessoa para candidatos a bolsas integrais ou três salários mínimos para bolsas parciais de 50%. Outro requisito é que o estudante tenha cursado todo o Ensino Médio em escola pública ou tenha sido bolsista integral em instituição privada. Pessoas com deficiência e professores da rede pública também podem se candidatar. No caso dos professores, não é necessário comprovar renda e as bolsas são exclusivamente nos cursos de licenciatura.

Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) existe desde 1999 e é destinado ao financiamento prioritário de cursos de graduação. Desde 2016, para se inscrever no programa, é preciso que o estudante tenha participado do Enem. Atendendo a esse e outros requisitos, como renda familiar per capita de até três salários mínimos, o interessado pode se inscrever no Sistema de Seleção do Fies (Fies Seleção). Caso seja pré-selecionado, o estudante deve, então, efetivar sua inscrição, informando os dados do financiamento a ser contratado. Atualmente, a taxa de juros do Fies é de 6,5% ao ano para todos os cursos oferecidos pelas instituições participantes do programa e é necessário fiador. Após o término da graduação, o estudante dispõe de 18 meses de carência e mais três vezes a duração do curso para pagar o financiamento.

Pronatec

Com o objetivo de aumentar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no Brasil, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado em 2011. Todos os cursos do programa são gratuitos e direcionados, prioritariamente, a estudantes do Ensino Médio da rede pública (ou bolsistas na rede privada), trabalhadores e participantes de outros programas sociais. São ofertadas três formas diferentes de  cursos técnicos: concomitante (para estudantes do Ensino Médio); integrada (para quem pretende fazer o Ensino Médio em conjunto com o curso); e subsequente (para aqueles que já concluíram o Ensino Médio). Os Institutos Federais, o Senai e o Senac oferecem vagas para o Pronatec durante o ano todo e para os cursos subsequentes, em especial, a seleção é feita exclusivamente a partir das notas do Enem.

Leia mais:

Vestibular e Enem: como dar o apoio moral que seu filho tanto precisa?
Vestibular: motivação e confiança que trazem resultado