O que esperar dos professores nesta era tecnológica?

Com a presença cada vez maior de recursos tecnológicos em sala de aula, o aluno tem ao seu alcance um mundo de possibilidades. Já falamos aqui que a forma como se transmite conteúdo mudou, e é inevitável que o papel do professor nesse processo também seja alterado. O que esperar dos professores dos nossos filhos, então?

O perfil do profissional no novo contexto educacional

O professor deixou de lado a figura de detentor do conhecimento para assumir o papel de gerenciador de informações, orientando os alunos no processo de aprendizagem. As novas gerações de educadores têm sido cobradas a serem capazes de fazer o aluno pensar, refletir e discutir sobre as informações recebidas. Não se defende mais a antiga dinâmica de sala de aula em que somente o professor falava e o aluno simplesmente ouvia e anotava.

A tecnologia está aí, para ampliar e aperfeiçoar a comunicação entre professor e estudante, e não pode mais ser deixada em segundo plano. Para cumprir sua missão, o educador deve ter domínio sobre os recursos e novidades que a era tecnológica oferece ao ensino, o que exige do profissional atualização constante.

Ferramentas como portais e plataformas digitais, recursos audiovisuais, ambientes colaborativos e livros digitais contribuem para que o ensino seja mais dinâmico, autônomo e individualizado. Ao aproveitar todos esses recursos, o professor explora funcionalidades que o auxiliam no desenvolvimento das atividades programadas e, ainda, garantem maior interação com os alunos. Algumas ferramentas também permitem que o professor avalie de forma mais precisa o desempenho dos estudantes, conseguindo, assim, uma análise apurada das necessidades específicas de cada um.

Leia mais:

Um bom professor nunca está pronto: a necessidade da constante modernização do ensino
Por que usar a tecnologia na educação?