Por que o contato com a natureza é tão importante para as crianças

Os pequenos precisam ter contato com grama, areia e bichos para se desenvolver

Brincar ao ar livre na infância nos abastece de memórias alegres, com cores, cheiros, temperaturas diferentes, sons e luminosidade. Mais do que isso, ter contato com a natureza na primeira infância – de zero até seis anos de idade – é um direito universal, que proporciona à criança a liberdade genuína de se desenvolver.

Isso porque, nesse ambiente, a criatividade ganha força e ela exercita a imaginação sem brinquedo pronto ou estruturado, cria um mundo muito mais encantador e completo do que o mundo real. 

Mas como proporcionar essa experiência vivendo na cidade? 

Mesmo em um cenário predominantemente urbano, é possível uma aproximação com a natureza. Parques, praças, uma escapadinha para a zona rural, uma tarde na praia ou à beira do rio. Dentro da sua realidade, leve seu filho para um contexto com menos cimento, poluição sonora e visual. 

A primeiríssima infância, de 0 a 3 anos, é como se fosse a caixa-preta do desenvolvimento humano. Então, as experiências que a criança vive nesse período são refletidas ao longo de toda a vida dela. E o contato com as diferentes temperaturas e texturas são estímulos que geram sinapses e aprendizagem

E aí, topa brincar com seu filho ao ar livre? Só vocês e a natureza, no modo analógico e sem levar brinquedos? Então confira estas dicas:

– Comecem uma expedição: Coletem o que encontrar de elementos naturais pelo chão (folhas e flores diferentes, pedrinhas e gravetos) para colocar em um caderno de exploração e lembrar desse dia. 

– A história começa com: “Aquela árvore que foi plantada por um mágico, que virou uma formiga bruxa, que deu uma voz bem fininha para um cachorro falante”. E a história vai sendo contada e construída por meio da observação do que aparece e acontece ao redor de vocês. 

– Resgate as brincadeiras clássicas, como: Esconde-esconde entre árvores; Aquela nuvem parece o quê?; Folha que vira máquina de cosquinhas; Pega-pega; Lenço-atrás; Carrinho de mão; Amarelinha; Tudo o que o mestre mandar.