Seu filho recorre ao grupo de WhatsApp da turma para fazer a lição de casa?

Aplicativo WhatsApp é usado na tarefa por muitos adolescentes, mas até que ponto essa atitude é saudável?

Chegou a hora da lição de casa e a troca de mensagens pelo aplicativo WhatsApp já virou rotina entre os jovens estudantes. No lugar de checar as próprias anotações, aquela conferida no grupo da sala: “Alguém sabe o que tem de lição?”, “Qual é a página para estudar?”. Questões que deveriam ter sido discutidas na escola, com o professor, acabam sendo deixadas, pelos alunos, para depois.

“A lição de casa é um processo que depende de rotina – anotação, execução, reflexão e entrega de todas as etapas fazem parte do processo de aprendizagem”, reforça a psicopedagoga, Isabel Parolin. Para ela, a tarefa de casa tem um objetivo claro: trabalhar um tema discutido em sala de aula para reforçar o aprendizado. Dessa forma, é fundamental que o aluno siga as etapas propostas, que começam justamente na anotação sobre as orientações para que a lição seja realizada.

Utilizar aplicativos pode ser produtivo e contribuir com o aprendizado

“A organização e a memória são etapas importantes do processo. A lição de casa não é ‘só’ para ser executada, mas para incentivar que o aluno tenha método de estudo, organização e independência”, ressalta Isabel.

É claro que a utilização de aplicativos e as conversas em grupos – virtuais ou não – podem e devem ser produtivas, e até contribuir para o aprendizado, mas, para isso, é necessário responsabilidade e maturidade por parte dos adolescentes. Então, aos pais e às mães, vale ficar atentos para perceber a real intenção do aluno na tal “troca” via rede social.

Por mais que os aplicativos de mensagens sejam tentadores, já que muitos colegas estão por lá com diferentes propósitos, incentive seu filho a manter hábitos saudáveis, que reforçam a independência e a autonomia e, consequentemente, um melhor desempenho escolar. Veja três coisas bem simples que ele pode fazer.

  1. Anotar o que é para ser feito e tirar todas as dúvidas com o professor antes de ir para casa.
  2. Tentar resolver as atividades sozinho, percebendo suas dificuldades para que, posteriormente, possam ser trabalhadas com a ajuda do professor.
  3. Planejar a realização dos trabalhos solicitados para que possam ser feitos com calma e dentro do prazo.

Leia mais:

Mães e pais no WhatsApp: dicas de bom comportamento
Dicas para incluir a lição de casa na rotina das crianças