Valorização do professor – a importância do educador no processo de aprendizagem dos alunos

Com tantas mudanças pelas quais a educação vem passando nas últimas décadas, a importância do educador no processo de aprendizagem também tem sido questionada. A interação professor-aluno, hoje, é muito mais dinâmica. O professor deixou para trás a função de mero transmissor de conhecimentos para se tornar um orientador, um estimulador que guia os alunos na construção de seus próprios conceitos, valores, atitudes e habilidades.

Numa sociedade cada vez mais acelerada e exigente, os desafios da atualidade requerem educadores competentes, criativos e ousados, que apresentem novas propostas para um mundo em constante mutação. Na metodologia interacionista, o desempenho do professor passa, diretamente, pelas escolhas que ele faz. Segundo Joseph Razouk Jr, diretor editorial da Editora Positivo, ao ter clareza de qual conteúdo conceitual precisa ser desenvolvido com os alunos, o professor faz uma opção metodológica. “Nessa proposta, é recomendável que a intenção do educador tenha como ponto de partida o vínculo entre o conteúdo conceitual a ser construído e um fato real ou uma vivência cotidiana acessível aos alunos, a ponto de conseguirem estabelecer uma relação entre o que está sendo aprendido e o que é vivido ou percebido no cotidiano”, afirma Razouk.

O professor, já na Educação Infantil, deve desempenhar o papel de mediador. Na fase de alfabetização, a criança, detentora de seu próprio conhecimento e bagagem, precisa de alguém capacitado para estimular e mediar esse processo. Nessa etapa, o estudante deve receber estímulos constantemente para aprender a questionar e a levantar hipóteses. Cabe ao professor fazer o aluno exercitar o raciocínio lógico, a criatividade e a imaginação. É por meio da experimentação que ele alcança os resultados.

Capacitação

Os avanços tecnológicos também contribuíram para a transformação da figura do professor. Ele deixa de se apresentar como detentor do conhecimento para assumir o papel de gerenciador de informações, orientando os estudantes no processo de aquisição do conteúdo. “O professor precisa ser capaz de fazer o aluno pensar, refletir e discutir sobre as informações recebidas”, afirma Marileusa de Souza, coordenadora da Assessoria de Informática Educativa da Editora Positivo. Para cumprir essa missão, o domínio da tecnologia na condução de atividades inovadoras é fundamental.

Para a diretora pedagógica da Editora Positivo, Acedriana Vicente Sandi, “não há como ser profissional nos dias de hoje sem a disposição para aprender”. Isso vale para todos, professor e aluno. A bagagem que o professor acumula só vai garantir melhores resultados se ele estiver aberto a se aperfeiçoar.

A importância do educador nas escolas Positivo e nas escolas conveniadas ao Sistema Positivo de Ensino é evidente. Por isso, eles têm à disposição um programa de capacitação com cursos presenciais, voltado para a melhor utilização dos materiais didáticos. Além dos cursos, há uma área de ensino a distância, com webcursos, webconferências e webatendimentos. O estudo e a reflexão constante acerca daquilo que é proposto no Sistema Positivo de Ensino fazem parte das atividades desenvolvidas com os professores.

Para o trabalho do professor ser de fato bem-sucedido, é fundamental a contribuição dos pais, que devem confiar e acreditar no trabalho da escola. Pais seguros passam confiança aos filhos, facilitando a relação professor e aluno. E para gerar confiança, a escola precisa oferecer profissionais competentes, capacitados e que contam com o apoio de coordenadores preparados, além de acesso a um material testado, aprovado e com registro de ótimos resultados.

Professores comprometidos com o sucesso

O mercado de trabalho vem buscando e valorizando profissionais criativos e que conseguem oferecer soluções inovadoras nas mais diversas áreas. O bom professor precisa estar ciente que é seu papel ajudar a formar tais profissionais, assumindo o compromisso com o sucesso de seus alunos. Crianças e jovens adequadamente estimulados se tornarão facilmente adultos bem-sucedidos. No entanto, ajudar o aluno a desenvolver sua criatividade é tarefa complexa – requer mais do que simples domínio do conteúdo. De maneira geral, ser criativo tem mais a ver com “desaprender” antigas formas de pensar do que com adquirir habilidades e conhecimentos específicos. A formação de indivíduos criativos somente é possível a partir do aprendizado que tem por base a experimentação e a interação com os colegas. O responsável por conduzir esse processo é o professor, que, dessa forma, contribui significativamente para o sucesso e a realização de futuros cidadãos.

Leia mais:

É possível aprender, de verdade, inglês na escola?
Metodologia de ensino: por que é tão importante?